O segredo da criatividade Disney Parte 2 – Aplicação

Continuando o artigo do post anterior, vamos ver como aplicar os três perfis de Walt Disney, estudados por Mark McGuinness, coach de artistas, criativos e empreendedores.

Como você pode usar a estratégia da criatividade de Disney?

Você provavelmente já descobriu que a abordagem de Disney na criatividade não se limita aos filmes animados, na verdade é uma estratégia para obter sucesso em qualquer esforço criativo.

Todo projeto criativo precisa incorporar os três aspectos da imaginação criativa, ações praticas e refinamento crítico.

Como um indivíduo, você precisa ter algumas capacidades nos três papéis. A maioria naturalmente é mais forte em um ou dois deles, e com isso mais fraca no terceiro. O primeiro passo é ter auto-consciência para reconhecer isso. E o próximo passo é se comprometer em desenvolver as habilidades necessárias para este papel.

Por exemplo, sou naturalmente confortável no papel de sonhador e crítico, como um escritor que pensa criativamente, editor e contador de histórias. Porém eu tenho que trabalhar muito para desenvolver as perspectivas e habilidades do Realista, principalmente nas áreas de gestão, marketing e tecnologia.

Para cada trabalho que você realiza, tenha certeza que você cobre essas três bases. Estas questões poderão te ajudar:

O Sonhador

O que você está tentando realizar ou atingir?
O que excita ou inspira você?
Se você pegasse uma varinha mágica e chacoalhasse, o que você criaria? Como isso seria? O que faria com isso? Como isso te faria se sentir?

O Realista

Que recursos você precisa para fazer isso acontecer? Pessoas, investimento, materiais e tecnologia?
Qual é seu plano?
Quais obstáculos irá encarar? Como você irá superá-los?

O Crítico

No estágio crítico do projeto, saia um pouco do seu trabalho e pergunte a si mesmo:

Como isso parece? E como se parece olhando o todo? E os menores detalhes?
Como me sinto quando examino o projeto?
Como isso se aparenta ao cliente? E ao usuário? E a um membro do público? E a um especialista?
É o melhor que eu/nós podemos fazer? O que poderia fazer este projeto melhor?

Cuidado para não os papéis misturados! Eu trabalhei com um monte de criativos que bloquearam-se ao introduzirem o papel de Crítico muito cedo, antes que o Sonhador tivesse a chance de terminar o primeiro rascunho ou protótipo. O crítico estava deixando o trabalho em pedaços antes de ter mesmo sido juntado completamente! As coisas vão muito mais fáceis quando você permitir o Sonhador montar um esboço, e então permitir que o lado Crítico coloque o que tiver que dizer.
Outro problema clássico é o Sonhador que é grande no pensamento criativo, mas não tem foco na ação realista. E assim por diante, a chave é conseguir um equilíbrio dinâmico entre os diferentes papéis.

A abordagem Disneu para a criatividade em equipes

Você só pode chegar longe tentando atuar as três funções em você mesmo. Mas você poderá conseguir muito mais através de parcerias com pessoas que naturalmente complementam suas forças. Se você é um realista cabeça-dura, monte sua equipe com sonhadores e críticos.

Por exemplo, eu pode investir muito tempo estudando design gráfico, animação, codificação, redação e marketing para web, e se tornar mediano em alguns ou na maioria dessas habilidades. Mas trabalhando em equipe eu pude me beneficiar com o conhecimento em todas essas áreas da minha equipe (Tony e Brian). Uma das grandes coisas de fazer parte do Lateral Action Team (site que publicou este artigo) é que para cada coisa que fazemos, um de nós é especialista.

E claramente Disney não fez todos aqueles filmes sozinho. Ele não apenas atuou os três papéis na sua mente, ele usou eles para contrabalancear e ditar tendências para seu time. Se ele sentia que a equipe estava atolada nos detalhes, ele se tornava um lúdico sonhador; se eles estavam com perigo de se perderem fantasias distantes, ele trocava papéis e se tornava o realista.

Eu nem sei se ele chega a desenhar uma simples linha. Ouvi dizer que no seu estúdio, ele emprega centenas de artistas para fazer o trabalho. Mas eu assumo que esta direção, o constante processo de melhorias nas novas expressões, a resolução dos problemas em uma escala ascendente com aspirações para além de um sucesso comercial simples. É a direção de um artista real. E faz Disney, não o relator, mas o artista que sua seu cérebro, a mais importante personalidade nas artes gráficas desde Leonardo.

(Cartunista David Low, citação do livro The Game of Business de John McDonald)

Os filmes de Disney contem lindas artes. Mas sua abordagem criativa para o negócio de produção de filmes cresceu acima dos níveis artísticos.

O Sonhador, o Realista, o Crítico e Você

Você consegue reconhecer essa três características em você?

Qual destes papeis você se sente mais confortável?

Qual destes você considera mais desafiador?

Como são representados no seu time atual? Qual destes você pode atuar para desenvolver seu time?

Anúncios

Um pensamento sobre “O segredo da criatividade Disney Parte 2 – Aplicação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: